Inhotim já estava há algum tempo na minha lista. E ocupava aquele lugar das mais altas expectativas. Aquele que dá até um pouquinho de medo de você chegar lá e não ser tudo isso. Acontece isso com vocês?

Invenção da Cor, Hélio Oiticica Inhotim
Invenção da Cor, Hélio Oiticica. Foto: Viagem em Detalhes

Mas ele conseguiu superar as expectativas e me surpreendeu muito. Incrível termos no Brasil um lugar tão lindo desses, tão bem cuidado. E mais incrível ver que muita gente ainda nunca nem ouviu falar.

Visitar Inhotim foi a motivação do roteiro da nossa Road Trip por Minas, que acabou durando 10 dias e passando por muitos lugares lindos, veja aqui o roteiro.

Mas afinal o que é Inhotim?

O Instituto Inhotim começou a ser idealizado na década de 80 por Bernardo de Mello Paz. Uma propriedade privada que foi se transformando em um dos maiores acervos de arte moderna a céu aberto. Completou 10 anos em agosto de 2016.

Burle Max Inhotim
Projeto paisagístico inspirado no trabalho de Burle Max com muito verde. Foto: Viagem em Detalhes

Ele fica na cidade de Brumadinho, a aproximadamente 60 km de Belo Horizonte. Ocupa uma área de 285 hectares, que equivale a quase o mesmo número em campos de futebol, pra dar uma ideia do tamanho. Sendo que 140 são de área de visitação e os outros 145 são área de Reserva do Patrimônio Natural com mais de 5 mil espécies de plantas.

Como visitar?

Realmente o ideal seriam ao menos 2 dias para visitar tudo, o site oficial recomenda 3 dias. Mas eu com uma criança de 7 anos e minha mãe, não teria como ir mais de um dia.

A solução foi contratar o transporte exclusivo. Essa era a sugestão da Alê e da Sô do Blog Tô Pensando em Viajar, e foi a melhor coisa que fizemos.

Carrinho exclusivo Inhotim
Meu pequeno no carrinho esclusivo do parque. Adorou! Foto: Viagem em Detalhes

Como era época de férias achei melhor reservar com antecedência, mas não foi muita não. Dois dias antes eu solicitei o tour e fiz o depósito para eles para garantir. Não é nem um pouco barato, mas valeu cada centavo para nós.

O serviço funciona assim, você contrata um carrinho desses de Golf, que cabem até 5 pessoas, fora o motorista que é o Guia. O valor é R$500,00, pelo dia todo, ou R$200, por hora. A opção do dia todo começa as 10hs da manhã, logo após a abertura do parque às 9h30. É feita uma parada de 1 hora e meia para o almoço, no horário a combinar com o seu guia. E fica até as 16h30, que é o horário de fechamento do parque nos dias de semana. Aos finais de semana fica até as 17h30.

A outra opção é contratar o transporte do parque, que faz rotas pré-determinadas. E você pode descer para visitar as instalações e depois espera o próximo para continuar. Esse transporte custa R$28 por pessoa e criança até 5 anos não paga.

A grande diferença do exclusivo é que ele vai pertinho da porta das instalações, assim você anda muito pouco, e ainda ganha um tempo valiosíssimo pois não precisa ficar esperando o próximo transporte. O carrinho está lá te esperando a todo momento. É um conforto caro, mas com isso conseguimos fazer quase 90% de Inhotim em 1 dia só.

Nosso roteiro

Inhotim é dividido em 3 partes, o Eixo Laranja, Amarelo e Rosa. Sendo que o Laranja e o Rosa são os mais distantes. Nosso Guia Vitor, uma simpatia em pessoa, sugeriu começar pelo Laranja. Ele logo fez amizade com o Gabriel, que já queria sentar lá na frente junto com ele.

Cosmococa
Gabriel iniciando sua exploração em Inhotim. Foto: Viagem em Detalhes

Começamos pelo Cosmococa, de Hélio Oiticica, por indicação dele. Achei demais e o Gabriel já adorou logo de cara, o que foi me deixando mais tranquila, pois vi que ele ia conseguir aproveitar. É uma experiência sensorial, são diversas salas onde você experimenta pular em um um colchão gigante, relaxar em redes, entrar numa piscina. Pulamos a parte de entrar pois estava super frio, mas tem até vestiário pra quem se animar.

O Gabriel foi curtindo bastante cada parada, montamos o nome dele com os famosos vasinhos. Viu a árvore suspensa de Giuseppe Penone, correu pelas vigas do Beam Drop – de Chris Burden, amou ver o Viewing Machine, o caleidoscópio de Olafur Eliasson e sentar e examinar cada banco de madeira do Hugo França. Uma experiência incrível.

Vasinhos Inhotim
Gabriel feliz com seu nome. Foto: Viagem em Detalhes

 

Caleidoscopio Inhotim
The Viewing Machine. Foi um dos que ele mais gostou!! Foto: Viagem em Detalhes

Paradinha para o almoço

Paramos para almoçar por volta de 13hs. São 2 restaurantes em Inhotim, optamos pelo restaurante Oiticica, que serve um buffet de comida self service por R$43 o Kg. O outro, mais sofisticado, Tamboril, oferece um buffet que você pode se servir a vontade por R$79. Achamos que não valeria a pena pois queríamos comer rapidinho para continuar. Achei a comida até bem gostosa, nada excepcional. E estava bem cheinho…

Ali perto mesmo do Oiticica foi possível dar uma olhadinha nas instalações por perto, onde o carrinho não passa, a rota amarela. E logo voltamos para encontrar o Vitor e continuar nossa jornada.

Centro da Terra Inhotim
Centro da Terra. Foto: Viagem em Detalhes

A tarde começou com a Rota Rosa. Gabriel estava super curioso para ver o Centro da Terra do artista Doug Aitken. Confesso que gostaria de ter ficado um pouquinho mais de tempo por lá para curtir o visual e a paz. Eles permitem a entrada de poucas pessoas por vez e achei que é muito interessante. Fora que a Galeria é muito bonita.

Centro da terra inhotim
Gabriel olhando no buraco do centro da terra. Foto: Viagem em Detalhes

Esse é um dos momentos onde você vê que valeu muito a pena pegar o carrinho exclusivo, pois é uma caminhada longa. Nosso carrinho foi até a porta. E tinha muita gente esperando o transporte do parque que ia levar um bom tempinho.

A parte da tarde passou voando, os preferidos do Gabriel foram a sala vermelha, do Cildo Meireles, ícone de Inhotim. Além do trator de Matthew Barney. Eu adorei a Galeria Mata pois tem uma vista linda demais, queria ficar sentada por lá tomando um café…

Trator Inhotim
To numa fase em que tirar foto desse baixinho é quase impossível! Foto: Viagem em Detalhes

Como Inhotim fecha as 16:30, não deu pra ver tudinho, vou deixar um pouco para a próxima visita.

Dicas práticas para planejar sua viagem para Inhotim

Nos ficamos hospedados em BH no Mercure Lourdes, que adoramos. Mas precisa fazer um bate e volta de 60km. Infelizmente as opções de hospedagem perto de Brumadinho não são muitas, tem algumas pousadas na cidade ou em Casa Branca, mas também é necessário carro.

Estou ansiosa esperando o Hotel que está sendo feito lá dentro de Inhotim. Era pra ser inaugurado antes da Copa do mundo, mas como quase tudo nesse Brasil acabou não ficando pronto. O Vitor nos contou que quem irá fazer a administração do Hotel será o Txai e parece que até o final do ano ele irá abrir. Então estamos de olho, aguardando ansiosamente!!

Como chegar e horários

Localização Inhotim

Funcionamento: Terça a domingo,

Horários: Terça a Sexta – 9:30 até 16:30
Sábado, Domingo e feriados – 9:30 até 17:30 horas

Recomendo consultar sempre o site oficial no caso de alguma mudança.

Ingressos
Inteira – R$40,00
Meia – R$20,00 crianças de 6 a 12 anos, idosos e estudantes

Às quartas feiras a entrada é gratuita (exceto feriados). Mas pelo que ouvimos falar é bem cheio, principalmente em época de férias.

19 COMENTÁRIOS

  1. Olá Renata,
    Minas Gerais é o meu estado brasileiro favorito, e faz tempo que ando querendo voltar. Inhotim está na lista também, é um bom pretexto para esse regresso que ando a adiar. Só achei o carro privado bastante caro, especialmente para que viaja sozinho. Grande abraço e obrigado pela partilha.

    • Oi Felipe,
      Tudo bem, que prazer vê-lo por aqui!
      Inhotim é realmente incrível, vale muito a pena. Venha sim! O carro privado é bem caro mesmo, ainda mais para quem tá sozinho. Mas para quem tem 2 dias para fazer é bem tranquilo pegar o transporte do próprio parque e ainda passear a pé. Um abraço, Renata

  2. Cada vez que eu leio sobre Inhotim, minha vontade de conhecer esse lugar só aumenta!! Adorei as dicas e quero me programar para conhecer logo!!

  3. O post está repleto de informações! muito bom, parabéns! Quero muito conhecer Inhotim também, e até então eu não sabia que fica tão próximo a BH… que notícia boa! O Gabriel deve ter curtido muito o passeio… bjs

  4. Nossa! Preciso conhecer esse lugar!! Já havia ouvido falar, mas foi a primeira vez que li detalhes (muito bem relatados, por sinal!). Minha maior surpresa foi o valor do ingresso pois achava que seria mais caro por tudo que tem o local tem a oferecer!! Incrível!!!

  5. Ai Minas Gerais, sempre tudo lindo né?.. Inhotim é um dos lugares que quero conhecer, mas não imaginava que era tão grande, seu post está bem detalhado, muito bom !. Esse carrinho ajudou muito no passeio né? gosteii de tudo, fiquei ansiosa pra ir. beijos

  6. Ahhh sou suspeita pra falar porque amo Minas Gerais!! Mas sério, esse lugar tem um pedaço do meu coração. Amei o relato e as fotos. Preciso conhecer logo!!

  7. Esse The Viewing Machine é psicodélico, hein? Super quero uma foto nesse lugar. Caro mesmo o aluguel do carrinho de golfe D: mas definitivamente valeu a pena. Não sabia que o lugar era tão grande assim, e que demandaria muito tempo pra conhecer tudo. Muito bom!

  8. Amo esse lugar… ja fui duas vezes e nao consegui conhecer tudo. As dicas de vcs sao excelentes pra otimizar o tempo… um lugar supreendente! Abracos

  9. Que máximo! Eu gostei dessa dica de alugar o carrinho, para vocês que tinham pouco tempo realmente foi uma boa opção. eu tenho muita vontade de ir! Adoro museus e quando eles são a céu aberto a experiência é muito diferente!! Ansiosa pelos outros relatos da road trip por Minas.

Deixe uma resposta

Deixe sue comentário
Preencha seu nome