A Chapada dos Guimarães, MT não é a Chapada mais conhecida do Brasil. A dos Veadeiros (Goiás) e a Diamantina (Bahia), sem dúvidas recebem mais turistas anualmente. Independentemente disso, a Chapada dos Guimarães, MT tem sim os seus encantos. E são muitos!

trilha na chapada
Início de uma de nossas trilhas

Durante três dias fizemos passeios incríveis e pudemos apreciar as belezas da região! Antes da Chapada pudemos conhecer (e também se surpreender) com as atividades oferecidas em Nobres/Bom Jardim e suas lindas flutuações. Contei tudo neste post, é só clicar para conferir.

Agora vou detalhar tudo o que fizemos na Chapada dos Guimarães.

Chapada dos Guimarães, MT: como chegar?

A Chapada fica a aproximadamente 70 km da capital do Mato Grosso, Cuiabá. É muito pertinho e a estrada é boa. O ideal é alugar um carro, que foi o que nós fizemos. Aproveite e faça uma cotação sem compromisso com o nosso parceiro Rentcars. As lojas ficam em frente ao aeroporto.

Por do sol na chapada
Pôr do sol na Chapada

Saindo de lá, o acesso a estrada MT 251 é muito fácil, praticamente uma reta e bem sinalizado também.

Chapada dos Guimarães, MT: onde ficar?

A cidade da Chapada é bem bonitinha, tem uma boa infraestrutura de restaurantes, pousadas e serviços.

Nos hospedamos no Bosque da Neblina, uma pousada muito charmosa que fica bem perto do centrinho da Chapada dos Guimarães, MT.

No Bosque da Neblina nos sentimos muito acolhidos, pois com somente oito suítes os funcionários conseguem cuidar de cada detalhe. A decoração do quarto, por exemplo, é um charme. Desde o chaveiro da suíte, até os enfeites – tudo é super pensado para trazer aconchego.

Bosque da Neblina
Jardim do Bosque da Neblina: que paz!
Bosque da Neblina
Uma das mesas do café da manhã. Um super capricho!

O ponto alto é o café da manhã com geleias caseiras, pães maravilhosos, bolos e sucos. Sem contar a decoração da mesa, que é linda! Eu vou escrever um post sobre o Bosque da Neblina e daí coloco o link dele aqui, porque realmente vale a pena.

Quer ver todas as opções de hospedagem pela Chapada dos Guimarães? Clique aqui e confira as tarifas da região.

Chapada dos Guimarães, MT: onde comer?

Como os passeios pela Chapada dos Guimarães, MT são longos a gente tinha duas opções de almoço durante o dia: levar lanchinhos/sanduíches caseiros ou almoçar no próprio local do passeio, que foi o que fizemos por duas vezes.

Atmã Chapada dos Guimarães
Vista do Restaurante Atmã

Mas os jantares tiveram que ser na cidade mesmo, onde está a maior diversidade de restaurantes. Ficamos lá por 4 noites, de 3a feira a sábado, e durante a semana as opções são bem menores. É a partir de 5a feira que a maioria abre para o jantar.

Procurando por um hotel para levar o seu cachorro e, assim, todos se divertirem juntos? Veja este post!

Pudemos experimentar (e aprovamos) o italiano Pomodori e o Garoa Grill. Outros locais que tivemos boas recomendações, mas não deu tempo de conferir foi: Bistrô da Mata e o Morro dos Ventos. Para um lanche mais rápido com uma pegada mais natural, a indicação se chama O Lugar.

E não poderia deixar de comentar um restaurante com uma vista espetacular que visitamos e que recomendo: chama-se Atmã. Apesar do preço bem salgado, os pratos estavam deliciosos e o visual… é maravilhoso como é possível conferir na foto.

Chapada dos Guimarães, MT: o que fazer? Preciso de guia?

Sim, é obrigatória a presença de um guia junto dos visitantes na maioria dos passeios dentro do Parque Nacional da Chapada dos Guiamarães. E aproveite, pois explorar a Chapada com um guia será um dos melhores investimentos da sua viagem. Eles acompanham grupos de, no máximo, 12 pessoas.

guia Chapada dos Guimarães
A guia Elenice nos explicando sobre a cachoeira Véu de Noiva

A entrada para o Parque é gratuita e necessita de agendamento, que é feito pelo guia. Será ele também que indicará os melhores passeios para o seu grupo, dependendo da dificuldade das trilhas.

Durante os três dias que exploramos a Chapada dos Guimarães, MT, a guia Elenice nos acompanhou (instagram: @noam.nice.guias). Ela nos deu várias dicas, contou muitas histórias e mostrou que sabe muito da região. Sem falar que deu uma super atenção para todas as crianças do grupo, especialmente pra minha filha Laura, que teve uma virose leve nos dois primeiros dias.

A seguir conto as trilhas que fizemos na Chapada dos Guimarães, MT:

#1 Véu de Noiva e Circuito das Cachoeiras

Véu de Noiva Chapada dos Guimarães
Eu e minhas meninas no mirante da cachoeira Véu de Noiva

O cartão postal da Chapada dos Guimarães, MT é, sem dúvidas, a cachoeira Véu de Noiva. Ela realmente é linda, com seus 86 metros de altura. Só pode ser vista pelo mirante e o acesso é fácil: fica a 600 metros do estacionamento e conta com banheiro, lanchonete, loja de souvernir e é onde se encontra também a sede administrativa do parque.

Continuamos nosso passeio pelo Circuito das Cachoeiras: essa é a caminhada mais “tradicional” dentro do Parque. Apesar de andarmos aproximadamente 6 km, durante umas cinco horas, a trilha não é difícil. Minhas filhas que não estão acostumadas a caminhar conseguiram andar numa boa, sem muita reclamação. Claro que paramos nas diversas cachoeiras onde pudemos descansar e nos refrescar – e isso ajuda muito, pois dá mais disposição para enfrentar o calor!

Road trip pela Califórnia: conheça aqui os melhores pontos de parada pela estrada mais famosa dos EUA!

Cachoeira
Uma das maravilhas do Circuito das Cachoeiras

Visitamos, portanto, as cachoeiras do Sonrisal, do Pulo, do Degrau, da Prainha e da Andorinha. Todas lindas, cada uma com sua característica! Foi um passeio de um dia inteiro e eu super recomendo. Se quiser ainda esticar o dia, é possível ver o pôr do sol fora do Parque Nacional, no mirante Alto do Céu ou na Cidade de Pedra, ambos sem a necessidade de um guia. Nossa opção foi almoçar no restaurante Atmã, como citei acima, e observar de lá uma linda vista da Chapada dos Guimarães, MT.

Outros passeios recomendados dentro do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães: Cachoeirinha (não precisa de guia, fica a 1200 metros do estacionamento, são cachoeiras como o nome já diz); Morro São Gerônimo (um dos pontos mais altos da Chapada, com 800 metros e uma trilha difícil, é para quem tem um bom preparo); Cidade de Pedra (mirante – exige guia para até 6 pessoas); Vale do Rio Claro (vista 360 graus da Chapada – percurso de 6km que deve ser feito somente com carro 4X4 e a estrada não é muito boa).

#2 Caverna Aroe-Jari e Lagoa Azul

Ponte de pedra Chapada
No meio do caminho uma ponte de pedra!

Esse passeio é imperdível, porque visitamos lugares lindos e cavernas muito diferentes! Está localizado a aproximadamente 40 km da Chapada e a entrada é feita somente com guia. Paga-se ingresso R$120,00, pois é uma propriedade particular, e inclui transporte interno, além de almoço: uma comidinha caseira bem gostosa! Crianças de 6 a 10 anos pagam R$ 50,00.

Lagoa Azul Chapada dos Guimarães
A Lagoa Azul…. linda!

Aroe Jari significa Morada das Almas. A caminhada até a caverna é de aproximadamente 7km, daí a opção de ir de trator ou ônibus do próprio local. Eles deixam bem perto da Lagoa Azul, que como o nome já diz tem uma cor surpreendente, principalmente entre maio e setembro, como nos explicou a nossa guia Elenice, quando os raios de sol batem diretamente na água!

Ah, mas o mais legal foi visitar as cavernas Aroe Jari e a Kiogo Brado. A primeira tem 1.550 metros de extensão, é a maior gruta de arenito do Brasil. É uma sensação muito diferente entrar em uma caverna de verdade, com pouquíssima ou quase nenhuma luz . As crianças adoraram!! A foto fala mais do que qualquer texto neste caso.

Caverna Aroe Jari
Caverna Aroe Jari

A caverna Kiogo Brado é ainda mais surpreendente! Na mesma trilha da anterior, o que nos deixou maravilhados aqui foram as linhas que se formam em suas paredes! Sem contar a altura da entrada, cerca de 30 metros, é uma imensidão. Essa caverna possui 237 metros e pode ser inteiramente atravessada. Ela foi aberta para visitação somente em 2013.

Lagoa Azul Chapada dos Guimarães
E as paredes desta caverna?

#3 Água do Cerrado

Nosso terceiro dia pela Chapada dos Guimarães, MT foi em Águas do Cerrado, também uma propriedade particular que cobra ingresso: R$75,00 com almoço. Crianças de 8 a 10 anos pagam R$ 35,00.

Um pouco mais distante que o passeio anterior (60 km da Chapada), a trilha em Águas do Cerrado tem 8 km de extensão e por ela é possível apreciar 9 cachoeiras, sendo 7 delas para banho.

Poço do Amor Chapada dos Guimarães
Eu, relaxando no Poço do Amor

Logo no início fica o Poço do Amor, esta “banheira natural” em formato de coração, que tem água cristalina. Parece, inclusive, uma banheira de hidromassagem!

A região da Chapada dos Guimarães, MT é cheia de atrativos e descobertas. O que contei aqui foram os nossos passeios que, sem dúvida, são somente alguns dos muitos atrativos que é oferecido por lá!

Chapada dos Guimarães, MT: quando ir e o que levar?

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães fica aberto durante o ano todo. Entre os meses de dezembro a março é a época de chuvas e de julho a outubro de seca. A temperatura é relativamente alta durante o ano todo. Fomos em julho, inverno no Brasil, mas estava super quente (mais de 30 graus!).

O que levar? Para todas as caminhadas é imprescindível levar água, protetor solar, repelente, chapéu/boné, roupa de banho, comidas leves e bermudas e camisetas leves também.

Quer saber sobre a Chapada dos Veadeiros e Alto Paraíso, em Goiás? Leia post do Blog Viajando na Janela!

E para descansar….

Malai Manso
Piscina do resort Malai Manso, bem próximo da Chapada dos Guimarães

Resolvemos reservar alguns dias das nossas férias também para o descanso. E para isso nos hospedamos no Malai Manso.

Bem próximo da Chapada dos Guimarães, MT, o Malai é um resort all inclusive, ou seja, que oferece todas as refeições e lanches incluídos na diária. Ele conta com inúmeras atividades; é entretenimento para adultos e crianças.

Chapada dos Guimarães Lago Manso
Passeio de barco pelo Lago Manso

O ponto alto, na minha opinião, é a enorme piscina, além da tirolesa. O hotel fica à beira do lago Manso e nós fizemos um delicioso passeio de barco, com direito a vista da Chapada. Lindo!

Conheça mais sobre o Malai Manso e saiba quanto custa se hospedar lá.

Gosta de conhecer as maravilhas do Brasil? Leia nossos posts sobre:

Maragogi, Alagoas

Praia dos Carneiros, Pernambuco

Brotas com crianças

Gosta do Viagem em Detalhes? Então nos ajude a manter o blog sempre com novidades. Compre com nossos parceiros. Você não paga nada extra por isso e nós ganhamos uma comissão. Veja todos eles abaixo:

10 COMENTÁRIOS

  1. A Chapada dos Guimarães parece ser um lugar incrível e eu sou doida para conhecer! De todas as atrações, as que fiquei com mais vontade de conhecer são o circuito das cachoeiras e águas do cerrado!

  2. Adoro destinos rodeados por belas cachoeiras e já quero conhecer a Chapada dos Guimarães. Seu post me deixou morrendo de vontades de conhecer

  3. Todo lugar tem cachoeira chamada veu da joiva ne hauaheu nao.sei qual eh a pira! Ano que vem vou visitar a chapada dos Guimarães, as dicas estao super completas!

Deixe uma resposta

Deixe sue comentário
Preencha seu nome