A capital Viena, onde vivem quase 20% dos austríacos, lidera pelo sétimo ano consecutivo o ranking mundial de cidade com melhor qualidade de vida. Quem está apenas de passagem por aqui experimenta os mimos de uma cidade onde se vive muito bem. Mas também paga por isso. Viena está entre as metrópoles mais caras da Europa.

Isso não quer dizer que não há como curtir a capital vienense sem gastar muito. Confira abaixo algumas dicas de programas baratinhos e até de graça para fazer em Viena.

Substitua o transporte público pela bicicleta

Com exceção de algumas poucas atrações, como o castelo Schönbrunn, os principais pontos turísticos de Viena estão concentrados na parte central da cidade. Dá para conhecer tudo a pé? Sim. Mas lembre-se que estamos falando de uma capital e nada é tão grudado assim. A minha forma preferida de circular por Viena é de bicicleta. Apesar de eu não ter uma bike, pedalo todos os dias e para tudo quanto é lugar. Quando você estiver em Viena, pode fazer o mesmo (provavelmente não vai levar sua bicicleta, certo?). Há 120 estações com bicicletas que podem ser usadas, de graça e 24 horas por dia, por qualquer um. Basta cadastrar um cartão de crédito na hora e seguir o fluxo calmo das ciclofaixas largas e verdinhas.

(Foto: Nathalia Tavolieri)
(Foto: Nathalia Tavolieri)

A primeira hora é de graça. A partir disso você paga um valor bem baixo (1 euro pela segunda hora, 2 euros pela terceira hora…). Ou espera 15 minutos e pega outra bike – para pedalar de graça por mais uma hora.

É a forma mais barata e gostosa de passear em Viena. Porém no inverno, melhor usar o transporte público mesmo. Vale lembrar que ele funciona muito bem e te leva para qualquer lugar. Mas não é barato. Uma passagem para trechos curtos custa 2,20 euros. O bilhete que vale por 24 horas custa 7,60 euros. Saiba mais também sobre o metrô em Viena nesse post.

Citybike Wien (Foto: Divulgação)
Citybike Wien (Foto: Divulgação)

Assista à Ópera de Viena pelo preço de um café

A Ópera de Viena é um dos cartões-postais mais famosos da cidade. Quem a vê de fora, pode pensar que assistir a um espetáculo lá dentro é algo inviável. É verdade que os ingressos são caros (alguns chegam a custar mais de 220 euros), mas nem todos. Poucas horas antes de cada apresentação, é possível comprar ingressos que variam de 3 a 4 euros. Os lugares são para assistir aos espetáculos em pé, mas se seguir essas dicas aqui a vista será boa. A fila para conseguir esses lugares é longa e os bilhetes são vendidos numa outra bilheteria, que fica meio escondidinha. Cliqui aqui para informações bem detalhadas sobre esses ingressos especiais.

(Foto: Nathalia Tavolieri)
Linda Ópera de Viena! (Foto: Nathalia Tavolieri)

Ah, durante o verão, um telão é instalada do lado de fora da Ópera, transmitindo espetáculos ao vivo e de graça para quem passar por lá.

(Foto: Nathalia Tavolieri)
(Foto: Nathalia Tavolieri)

Caminhe pela Donauinsel

A Donauinsel é uma ilha artificial de 21 km construída no meio do rio Danúbio – que nada tem de azul. Ela está para os vienenses como o Central Park está para os nova-iorquinos. É frequentada por corredores matutinos, skatistas tatuados e casais no primeiro mês de namoro. Dificilmente encontrará outros turistas por lá. É um dos meus cantos preferidos de Viena. Não há lugar mais bonito para curtir um fim de tarde de outono na cidade.

(Foto: Nathalia Tavolieri)
Donauinsel no verão. (Foto: Nathalia Tavolieri)
(Foto: Nathalia Tavolieri)
Donauinsel no outono. (Foto: Nathalia Tavolieri)

Belisque no Naschmarkt

O Naschmarkt é o “mercadão” de Viena e reúne a maior concentração de comida boa por m² da cidade. Se você sentar num dos restaurantes, não gastará menos que 15 euros por pessoa (sem entradinha e sobremesa). Uma alternativa é ir beliscando comidinhas pelas centenas de barracas, onde os feirantes distribuem provas de suas mercadorias na disputa barulhenta pelo cliente. Além de economizar, você ainda consegue experimentar uma quantidade infinita de doces e sanduíches árabes, salgados russos, queijos gregos, etc.

Troque cafés famosos por populares

Os cafés de Viena são patrimônio cultural da Unesco. Quando estiver por aqui, não deixe de entrar em um. Os mais famosos e tradicionais, como o Café Central e o Café Griensteidl são muito charmosos mesmo, mas são caros e lotados de turistas. Um cafezinho na doceria Demel, por exemplo, não sai por menos de 5 euros. Uma alternativa boa e barata é a rede de cafés Aida, que tem mais de 100 anos de tradição. Com decoração toda cor-de-rosa, as filiais são encontradas em quase toda esquina. Os docinhos e cafés saem por preços mais acessíveis, sem deixar a desejar em nada na comparação com os cafés clássicos. Outra característica legal dessa rede é que ela é muito frequentada pelos próprios vienenses – dificilmente eles vão a esses cafés mais famosos e, por consequência, mais turísticos.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Doce de castanhas, da Aida. (Foto: Nathalia Tavolieri)
Doce de castanhas, da Aida. (Foto: Nathalia Tavolieri)

Troque a torre pela montanha

Engana-se quem pensa que para ver Viena do alto é preciso pagar os 7,90 euros da Donauturm. Um outro lugar muito bonito para apreciar a vista da cidade é subir a montanha de Kahlenberg. Dá para ir de transporte público. A partir da última estação da linha verde (U4), Heiligenstadt, suba no ônibus 38A com destino a Kahlenberg. O caminho leva uns 30 minutos. Lá do alto, aprecie o rio Danúbio e toda a cidade em miniatura. É sensacional.

(Foto: Nathalia Tavolieri)
Vista de Kahlenberg (Foto: Nathalia Tavolieri)
Sorvetinho no restaurante Cobenzl (Foto: Nathalia Tavolieri)
Sorvetinho no restaurante Cobenzl (Foto: Nathalia Tavolieri)

Escolha museus

O que não falta em Viena é museu. São mais de cem. E acredito que, tirando a hospedagem, é nessa parte que os gastos em Viena serão mais altos. Pesquise antes e selecione alguns museus para visitar. A menos que você seja viciado em museus, não precisa ir em todos, porque são muitos. Na minha opinião, os mais importantes são o Albertina e o Belvedere (só o salão principal), onde você vai ver o famoso quadro O Beijo, de Gustav Klimt. Outros museus que considero muito legais são o da imperatriz Sissi e os aposentos imperiais do Hofburg. O interior do Castelo de Schönbrunn também é maravilhoso. O Mumok é muito interessante para quem gosta de arte moderna e contemporânea.

Castelo Schönbrunn - passear pelos jardins é de graça (Foto: Nathalia Tavolieri)
Castelo Schönbrunn – passear pelos jardins é de graça (Foto: Nathalia Tavolieri)
Hofburg (Foto: Nathalia Tavolieri)
Hofburg (Foto: Nathalia Tavolieri)

Já fiz muito mochilão com dinheiro contadinho e já viajei também sem pensar muito nos gastos. Tudo vai depender do momento em que você está. Gastos em viagens são bem relativos. Às vezes, o que é um gasto supérfluo para uns é importante para deixar a viagem mais gostosa para outros. Independente do seu orçamento para a viagem, sempre existe um jeitinho de aproveitar a cidade que está conhecendo.

Se procura outras dicas em Viena, aproveite para dar uma olhada nos posts de outros Blogs que gosto muito:

Blog Despachadas

Blog Esse Mundo é Nosso

Blog Vícios de Viagem

Blog Dicas e Roteiros de Viagens

Blog Ta indo pra onde

Blog Quarto de Viagem

Blog Ligado em Viagem

Blog Mapa na Mão

RESERVE SEU HOTEL NO BOOKING.COM

COMPRE SEU CHIP E FIQUE CONECTADO EM SUA VIAGEM

ALUGUEL DE CARRO EM 12X SEM JUROS!

VIAJE TRANQUILO! CONTRATE SEU SEGURO VIAGEM!

COMPRE AQUI SEUS INGRESSOS, EVITE FILAS

VIAJE DE TREM PELA EUROPA, COMPRE AQUI

HOTEIS COM AS MELHORES OFERTAS PARA SUA HOSPEDAGEM

26 COMENTÁRIOS

  1. Que incrível! Super quero conhecer Viena, que lugar lindo. E essas fotos então? Nossa, as de comida já me deixaram aqui com água na boca! parabéns pelo post.

  2. Não conheço Viena ainda e seu post será muito útil quando eu for!!! Gosto de viajar economizando mas sem deixar de fazer coisas boas hehe e gosto muito de entrar em coisas não muito turísticas e tentar me sentir como um local!! Por isso mesmo seu post deu ótimas dicas!!

  3. Que linda a cidade. Muito boa as suas dicas! Não tem mais desculpa. Acho que em qualquer lugar do mundo dá pra fazer escolhas boas nem sempre o mais caro é melhor.

  4. Menina se café Popular foi isso aí que você mostrou na foto me muda para Viena amanhã mesmo!!! Brincadeiras à parte, adorei o post. Nós viajantes gostamos de fazer coisas baratas mas aproveitar muito bem a cidade. Excelentes ideias!!!

  5. Viajar barato é comigo mesmo afinal como Nômade Digital não posso me dar ao luxo de gastar muito ja que preciso trabalhar no meio da viagem hahaha… Excelentes dicas! Parabéns.

  6. Ficou muito bom! Viena é um lugar caro e qualquer economia é bem vinda. Com certeza pegarei a bike da próxima vez. Acabei perdendo o meu ticket pra assistir o bale, cheguei tarde e não deu pra reagendar. Acabei comprando pelo site do teatro antes de sair do Brasil e ao achei tão caro, mas tb, escolhi um assento mais distante do palco.
    Os cafés são uma facada mesmo, mas acabei indo.. achei que valeria a pena. Amei a sua dica de um outro café que não tinha ouvido falar. Parabéns pelo post.

  7. É bom demais saber essa.dicas de lugares incriveis que eu provavelmente não entraria. .. ia olhar de fora e ja achar caro. Ótima ideia. Ótimo post sem falar das fotos top. Parabéns

  8. Geente, que post sensacional! Fiquei morrendo de vontade de assistir à Ópera e já amei a montanha. Que visual lindo!! E mais bonito ainda porque é de graça, rs. Obrigada por dividir essas dicas preciosas! Bjss

  9. quero deixar registrado aqui que fiquei com água na boca com essa torta de castanha ai, meu sem or! hahahaa
    Viena sempre esteve no meu radar, mas sempre adiei também porque achava que gastaria muito dinheiro para conhecer a cidade (devido a sua fama).
    Por isso, adorei demais o seu post. Passei a olhar Viena com outros olhos.
    Super beijo

Deixe uma resposta

Deixe sue comentário
Preencha seu nome